Vereadores de PN defendem flexibilização do funcionamento das academias

0
187
DCIM/100MEDIA/DJI_1508.JPG

Oito parlamentares assinaram ofício pedindo a reavaliação das regras

Oito vereadores de Ponte Nova pediram ao Poder Executivo a flexibilização do funcionamento de academias e estúdios no município. Em um ofício enviado à Prefeitura, os parlamentares elencaram argumentos para a reavaliação da atual autorização de funcionamento desses estabelecimentos.


O documento foi assinado pelos vereadores Antônio Carlos Pracatá (MDB), Dr. Wellerson Mayrink (PSB), Zé Roberto Júnior (REDE), Emerson Carvalho (PTB), Guto Malta (PT), Sérgio Ferrugem (REPUBLICANOS), Suellenn Fisioterapeuta (PV) e Wagner Gomides (PV).

No texto, os parlamentares relatam que estão recebendo com frequência solicitações de representantes de academias e estúdios, que alegam impossibilidade de atendimento de seus clientes nos moldes atuais. Os pedidos são para que o funcionamento dessas empresas seja flexibilizado dentro das normas de prevenção à Covid-19.

Conforme lembrado pelos vereadores no ofício, a regra em vigor permite que educadores físicos, terapeutas ocupacionais e fisioterapeutas desempenhem atendimentos individualizados voltados à recuperação da saúde, sendo proibidas atividades recreativas. Além disso, as academias devem funcionar seguindo o rodízio de CPF e com o limite de um cliente a cada 10 metros quadrados.

O ofício destaca que os profissionais de Educação Física foram reconhecidos pela CBO (Classificação Brasileira de Ocupações), em 2020, como “Profissional de Educação Física na saúde”. Também, desde 1997, a Educação Física é reconhecida como integrante da área da Saúde, entendida, então, como serviço essencial.

Os vereadores ressaltam que a prática regular de atividades físicas pode ser aliada no aumento da imunidade, inclusive em relação ao coronavírus. Dessa forma, segundo os vereadores, ela também pode auxiliar na prevenção e na recuperação de pessoas que já se contaminaram.

Os parlamentares embasaram os argumentos em resultados de estudos que concluíram que a hospitalização por causa da Covid-19 foi 34,3% menor entre as pessoas que declararam praticar cerca de 150 minutos de exercícios físicos moderados ou 75 minutos de exercícios de alta intensidade por semana. Além disso, que o risco de contaminação em uma academia é menor do que em farmácias e supermercados, desde que seja colocada em prática todos os critérios de prevenção. A íntegra do documento está disponível no site da Câmara.

(Ascom Câmara de Ponte Nova)