Em Ponte Nova PM prende autor de maus tratos contra animal

0
1328

Na tarde de ontem (13), a Polícia Militar prendeu um homem de 33 anos após cometer o crime de maus tratos contra um cão doméstico no Bairro Triângulo Novo.

A proprietária do animal, uma mulher de 39 anos, relatou aos militares que o autor invadiu sua residência e retirou o canino violentamente daquele local. Ato continuo amarrou o cão com uma corda, levou-o até um lote vago e passou a agredi-lo de forma violenta, com pauladas, socos e arremessou por diversas vezes ao solo usando a corda que estava amarrada no pescoço,


Toda ação foi presenciada por diversas crianças do local, que passaram a gritar, chorar e pedir que o autor parasse com aqueles atos de covardia.

Com isso, dona do animal foi até o local e o resgatou. Ele apresentava várias lesões pelo corpo, feridas nas patas traseiras, olhos avermelhados e um dente arrancado, tudo devido a sequencia de golpes sofridos.

A Polícia Militar então iniciou rastreamento e logrou êxito em localizar e prender o autor, sendo ele conduzido à Delegacia de Polícia Civil onde foi ratificado o flagrante.

Com o objetivo de frear os maus-tratos contra animais, o Presidente Jair Bolsonaro sancionou nesta terça-feira (29) a Lei 1.095/2019, que aumenta a punição para quem praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais. A legislação abrange animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos, incluindo, aí, cães e gatos, que acabam sendo os animais domésticos mais comuns e as principais vítimas desse tipo de crime. A nova lei cria um item específico para esses animais.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), existem, no Brasil, 29 milhões de domicílios com cães e 11 milhões, com gatos.

Agora, como define o texto, a prática de abuso e maus tratos a animais será punida com pena de reclusão de dois a cinco anos, além de multa e a proibição de guarda. Atualmente, o crime de maus-tratos a animais consta no artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais 9.605/98 e a pena previa de três meses a um ano de reclusão, além de multa.

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL DA 21 CIA.