Priscilla Porto: Qual é ponto?

0
183

Entre o choro estridente e o mórbido silêncio que marcam, respectivamente, o primeiro parágrafo e o ponto final de nossas vidas, há tantas pontuações… Vírgulas que pontuam momentos para se entender, parar e pensar.

Dois pontos que introduzem difíceis diálogos ou alegres fugazes momentos.


E travessões que anunciam falas acerca de fatos que podem nos deixar com algo – na garganta e na alma – atravessados.

Mas, com relação ao ponto final, não existem finais felizes! Porque se é final, não é feliz. Alegres mesmo são os começos, ornamentados e pontuados por lindos e inspirados pontos de exclamação!

E que as frases – bem como as fases – sejam mais curtas e objetivas. Breves fases passageiras: objetivo de vida. Pois períodos longos são, sempre, mais difíceis e estranhos de se entender.

Não se esquecendo nunca de que – entre o primeiro parágrafo e o ponto final – há toda uma história. Laureadas de várias outras trajetórias, com resultados de convivência felizes ou não.

Mas, sempre… sempre… histórias por algo pontuadas: pontos secos, vibrantes ou interrogativos. Os quais, nessa correria louca, podem ousar nos fazer parar para pensar: qual é o ponto?

Instagram:

Priscilla Porto

Jornalista e autora dos livros “As verdades que as mulheres não contam” e “Para alguém que amo – mensagens para um pessoal especial”.