Comerciantes de Ponte Nova fazem protesto e são recebidos pelo Prefeito, “só queremos trabalhar”

0
684

Na tarde de hoje, 01/07, os comerciantes pontenovenses, que foram atingidos pelo último decreto do Prefeito Wagner Mól, realizaram manifestação de protesto contra está ação do Prefeito.

Muitos lojistas das áreas atingidas estiveram reunidos primeiramente no jardim de Palmeiras, com faixas e cartazes, em seguida saíram em carreata até a porta do prédio da Prefeitura, onde gritavam palavras de ordem como “queremos trabalhar”.


Os manifestantes solicitaram uma audiência com o prefeito Wagner Mol, sendo atendida pela Secretária da Ação Social, Valéria Alvarenga, que acertou a entrada de um grupo de manifestantes.

Os lojistas não concordam com o fato de outros segmentos estarem funcionando, que para eles oferecem os mesmos riscos que os lojistas atingidos.

O prefeito Wagner Mol ouviu os representantes, que fizeram exposição dos motivos do movimento e entregaram documento com reivindicações. A reunião durou cerca de duas horas e contou com a presença de secretários e assessores municipais.

Wagner apenas explicou o funcionamento dos mecanismos técnicos e legais do Plano Minas Consciente do Governo do Estado, em que o município está subordinado legalmente.

Ao final do encontro, ficou acordado que a Prefeitura emitirá uma posição sobre os pedidos, após posicionamento do Governo de Minas sobre o momento epidemiológico da região.

Os organizadores garantem que continuarão protestando, e fazendo cobranças pelas redes sociais,  até que sejam liberados a trabalhar

Veja os seguimentos que permanecem fechados:

Art. 2o Revoga o artigo 12 do Decreto 11.613/2020, restando suspensas as atividades comerciais abaixo arroladas, classificadas como “onda amarela” pelo Plano Minas Consciente do Estado de Minas Gerais: PREFEITURA MUNICIPAL DE PONTE NOVA ESTADO DE MINAS GERAIS

I – Lojas de variedades, lojas de departamentos ou magazines;

II – Tabacaria, comércio atacadista de fumo beneficiado, comércio atacadista de cigarros e congêneres;

III – Comércio varejista de artigos de papelaria, jornais, revistas, discos, CDs, DVDs e livros;

IV – Comércios atacadistas não previstos no artigo 11;

V – Aluguel de fitas, CDs e similares;

VI – Comércio varejista de bijuterias e artesanatos, calçados, artigos de viagem, vestuário e acessórios.

VII – Salões de beleza e clínicas de estética