Jovem pontenovense representou o Brasil na WorldSkills 2019 pelo SENAI Nacional em Kanzan, na Rússia

0
843

Foto: Lucas Rodrigues Vigiano

Os trabalhadores da Construção de Estruturas para Concreto realizam muitas tarefas físicas, muitas vezes além da responsabilidade básica de misturar e entregar a quantidade correta de concreto para os construtores. Isso inclui operar ferramentas manuais e elétricas, e, assim, é vital aprender a usá-las com segurança. Segurança também é crucial no trabalho preparatório, ao erguer andaimes e realizar a demolição de estruturas antigas. E não foi por acaso que essa modalidade entrou para uma ocupação da WorldSkills. A #46 Construção de Estruturas para Concreto exige muita determinação, concentração e empenho.


Lucas Rodrigues Vigiano, de 21 anos, morador de Ponte Nova/MG, é o competidor brasileiro mineiro do mundial. Ele iniciou no SENAI da cidade em que mora no ano de 2013, realizando o curso Iniciação Profissional em Eletricidade Predial. “Fui competidor de Eletricidade Industrial na etapa estadual da Olímpiada do Conhecimento em 2015. Depois fui competidor de marcenaria na etapa estadual de 2017, representando o SENAI Ponte Nova”, conta Lucas.

Ele foi competidor representante do estado de Minas Gerais em 2018 na etapa nacional, na olimpíada do conhecimento, e levou o 3º lugar. Após essa competição, Lucas foi convocado para competir na Ocupação #46-Moldes e Estruturas para Concreto. E ser representante nacional na WorldSkills 2019, em Kanzan, na Rússia.

“Meu sentimento com tudo o que sempre fiz foi de garra, determinação, e paixão pelo que executo. Sempre gostei de ser honroso com as pessoas e com meus compromissos”, conta Lucas.

Ele explica a em que vai concorrer: “o  objetivo principal é a construção de formas e moldes para paredes ou lajes de concreto; isso inclui madeira, compensado e um sistema de painéis chamado Frame e doka flex”.  Ele vem tem treinando muito para realizar esse sonho e trazer uma medalha para o Brasil.

“Quero dizer para os próximos competidores que aproveitem a oportunidade ao máximo, treinem o máximo que puderem se doem ao máximo, pois o tempo passa e, se tudo der certo, o nome deles ficará marcado na história das competições profissionais do SENAI”, aconselha Lucas, e conclui: “Quero sair da Rússia com a vitória, mas sei que só de competir já sou vitorioso”.

Lucas conseguiu o sexto lugar na categoria.

Fonte Sistema Senai