Presidente da Câmara processa presidente de ONG em Ponte Nova por ameaças

0
1818

A Vereadora e Presidente da Câmara de Ponte Nova, Ana Maria Ferreira, Aninha de Fizica, moveu ação contra Renato de Oliveira Prata, Presidente da ONG ABCD, com sede no Bairro Pacheco, Ponte Nova, alegando estar sendo ameaçado pelo mesmo.

A questão se deu após o refeito Wagner Mol anunciar o funcionamento de uma Farmácia Popular, no local cedido pela prefeitura onde está a sede da ONG.


Segundo Renato, ele procurou a Vereadora que não quis recebe-lo, para falar sobre o assunto, e garante que não houve ameaça. Por sua vez Aninha alega que este assunto teria que ser trata diretamente com o prefeito, porque a ideia de colocar a farmácia no local é dele.

A denúncia da Aninha está enquadrado no Art. 147 – Ameaçar alguém, por palavra, escrito ou gesto, ou qualquer outro meio simbólico, de causar-lhe mal injusto e grave:  Pena – detenção, de um a seis meses, ou multa.

Renato está sendo ouvido na manhã de hoje 22/02, da Delegacia Regional de Ponte Nova, pelo delegado Dr. Cleber de Souza Gomides.

Abaixo você vai ler a nota de repúdio da Vereadora Aninha e em seguida o vídeo de Renato Prata falando sobre o assunto, colocado nas redes sociais.

Nora da Vereadora Aninha:

“MANIFESTAÇÃO DE REPÚDIO

Venho a público repudiar qualquer ato de violência e de desrespeito contra a minha pessoa, servidores e demais agentes políticos da Câmara de Ponte Nova.

Eu repudio também a deturpação da ordem com fins meramente oportunistas, com intenção única e exclusiva de denegrir o Poder Legislativo e principalmente a minha pessoa.

Determinado cidadão, residente no Município, vem incitando a opinião pública com alegações infundadas, agindo com total falta de ética, não só através das redes sociais, mas também proferindo diversas ameaças/insultos em telefonemas direcionados a servidores da Casa Legislativa Municipal, que não precisam suportar tal situação.

No cenário atual vivido em todo o país em que a violência contra mulher é pauta de discussão e descontentamento geral, EU, Ana Maria Ferreira Proença, venho sofrendo insistentemente retaliações e ameaças de um cidadão, que, inclusive, em sua infância foi acolhido por minha família, em nossa casa.

Cumpre salientar que o motivo ensejador de tais ameaças e retaliações diz respeito à construção de uma farmácia popular no bairro Pacheco na sede da ONG presidida por ele. Sede esta que se encontra em um imóvel municipal, pertencente à Prefeitura de Ponte Nova, quem é competente para definir a instalação/manutenção da ONG em questão.

Em 2017 encaminhei ao Poder Executivo um abaixo assinado com quase 200 assinaturas de moradores do bairro e adjacências requerendo a instalação da referida farmácia no bairro Pacheco sem definir o local específico. O referido documento encontra-se nos arquivos da Câmara.

Acerca das inverdades proferidas por este cidadão em sua rede social particular desde janeiro 2019, quero deixar claro que me mantive inerte durante todo este em tempo em minhas redes sociais, pois, optei por procurar os meios legais cabíveis e, é por este motivo que ele irá ter que responder ao poder judiciário pelas mentiras proferidas, que causaram grande abalo a minha pessoa e familiares.

Por este e outros motivos, venho publicamente prestar esclarecimentos a todos os interessados, no sentido de deixar claro que nunca me neguei a prestar ajuda ou atendimento a qualquer cidadão pontenovense, mas, visto as atitudes exacerbadas direcionadas a mim, me reservo no direito de prezar pela minha segurança pessoal tomando as medidas necessárias, como já está sendo feito dentro da prudência e legalidade.

Por fim, todos que me conhecem, sabem da minha conduta ética e respeitosa para com a sociedade, por esse motivo nunca me utilizarei das redes sociais com inverdades que possam denegrir terceiros.”

Vídeo de Renato Prata: