Dom Geraldo e mais três pessoas são agraciados com a Comenda Dom Luciano

0
145

Quatro homenageados receberam a Comenda Dom Luciano Mendes de Almeida do Mérito Educacional e de Responsabilidade Social, na noite da última segunda-feira (27). Promovida pela Faculdade Dom Luciano Mendes, a outorga aconteceu no Centro Cultural Arquidiocesano Dom Frei Manoel da Cruz, antigo Palácio dos Bispos, em Mariana, após a celebração no Santuário Nossa Senhora do Carmo, presidida pelo arcebispo de Mariana, Dom Airton José dos Santos, e concelebrada pelo arcebispo emérito de Mariana, Dom Geraldo Lyrio Rocha, pelo bispo auxiliar de Belo Horizonte, Dom Geovane Luís da Silva, e por outros padres da arquidiocese.

Dom Geraldo Lyrio Rocha, professor Luiz Fernando Mendes de Almeida, João da Silva Rezende e Edite Reis da Paciência foram os agraciados da noite. Em nome dos quatro, Dom Geraldo, que foi o responsável pela instituição da comenda dois anos após o falecimento de Dom Luciano, agradeceu: “Quero deixar aqui registrado o nosso agradecimento pela homenagem de recebermos a comenda que traz o nome do Servo de Deus Dom Luciano Pedro Mendes de Almeida. Ele que traz em seu próprio nome, bem como em seu testemunho de vida, e se fez portador da Luz, (Luz)ciano'”, disse.


O arcebispo de Mariana e presidente da Fundação Marianense de Educação, mantenedora da Faculdade Dom Luciano, Dom Airton, afirmou que a comenda marca a história da Arquidiocese e, por isso, precisa ser valorizada. Ele também ressaltou que os agraciados devem ajudar a Arquidiocese de Mariana a manter viva a memória de Dom Luciano.

Na cerimônia de outorga da comenda, a mesa foi composta pelo arcebispo de Mariana, Dom Airton, o vigário geral da Arquidiocese, monsenhor Celso Murilo Souza, o diretor geral da Faculdade Dom Luciano, padre Vander Martins, o diretor acadêmico da Faculdade, padre Wander Torres, o reitor do Seminário São José, padre Valter Magno, e o diretor do Instituto de Filosofia do Seminário, padre Euder Canuto.

Agraciados

O Professor Luiz Fernando Mendes de Almeida, irmão de Dom Luciano, que, dedicou-se a educação e ajudou ao pai, Cândido Mendes, na criação da Escola Técnica de Comércio, embrião da universidade Cândido Mendes, disse não conseguir expressar a sua felicidade. “Não é todo mundo que tem a alegria que estou tendo hoje de receber uma comenda com o nome do próprio irmão. Luciano tinha uma grande dedicação a essa arquidiocese. Ele deixa exemplos de paz, tranquilidade e amor ao próximo”, afirmou.

Edite Reis da Paciência, notária na fase arquidiocesana do processo de beatificação de Dom Luciano, comenta ser uma honra receber a “comenda que traz o nome de um santo”. “Foi uma homenagem dupla, de alegria. Como filha adotiva de Dom Luciano, é uma emoção vê-lo sendo reconhecido como uma pessoa santa. Eu perdi um pai que era pai e mãe e fui homenageada com uma comenda que traz o seu nome”, disse, ciente de atender ao pedido de Dom Airton: manter viva a memória de Dom Luciano.

O irmão religioso da Congregação dos Missionários Sacramentinos de Nossa Senhora e membro do Movimento da Boa Nova (Mobon), João da Silva Rezende, diz receber a comenda como um símbolo de responsabilidade para continuar o seu trabalho, que envolve cursos de aprofundamento bíblico e de formação de lideranças, em várias dioceses de Minas Gerais e do Mato Grosso.