Vereador de Ponte Nova questiona na Câmara falta de provas para a prisão de Lula

0
864

O cartaz com a pergunta “Cadê a prova?”, em menção ao julgamento e à prisão do ex-presidente Lula (PT) permeou o discurso do vereador Hermano (PT) na Palavra Livre de 9 de abril. Em tom enfático, ele citou a influência midiática no caso, em especial, a da Rede Globo. “Há 50 anos que a Globo presta um desserviço à população”, disse ele, apontando para o ocorrido em 2016 quando o senador Renan Calheiros descumpriu decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) e não deixou o cargo e a postura do procurador da República que fez jejum para que o Supremo não concedesse Habeas Corpus a Lula. Também salientou sobre quando será o julgamento do caso do helicóptero lotado de cocaína (do deputado federal Zezé Perrela), das malas de dinheiro e outros que já caíram no esquecimento das autoridades e, novamente, das mídias.

Hermano resumiu como “patética, pessoal e perseguidora a decisão do Supremo ao indeferir recurso ao ex-presidente para permanecer em liberdade enquanto tramitam o recurso e ressaltou que a prisão de Lula não abate aos petistas que continuarão firmes em seus ideais. “O Supremo já persegue preto, pobre e prostituta. Agora, persegue mais um P”, disse ele, referindo-se ao Partido dos Trabalhadores.