Hospital Nossa Senhora das Dores divulga Nota de Esclarecimento

0
1609

“Nota de Esclarecimento
A Direção do Hospital de Nossa Senhora das Dores, no intuito de esclarecer à população de Ponte Nova e demais municípios de nossa micro região, informa que há muito tempo vem enfrentando dificuldades em manter os serviços, com pagamentos a fornecedores, funcionários, impostos, equipes médicas, dentre outros. Especialmente nos últimos anos, houve um agravamento da crise financeira em todo o sistema de saúde do país e, especialmente, as Instituições Filantrópicas veem pagando um preço muito caro para tentar se manter de portas abertas, aonde a captação de empréstimos bancários tem sido uma rotina de socorro financeiro que só agrava mais ainda o volume da dívida.

Percebendo seu déficit aumentar a cada dia, a direção recorreu a um empréstimo junto à CEF, no valor de 8 milhões, utilizados para quitar dívidas com fornecedores, impostos e equipes médicas, num sinal evidente de degradação financeira do HNSD, sem que houvesse nenhum questionamento ou demonstração de preocupação de nenhuma autoridade, sobre o tema, sendo a Secretaria Municipal anuente desta operação.


Consciente dos resultados que se apresentavam e preocupados em encontrar as soluções, a diretoria do Hospital Nossa Senhora das Dores tomou algumas decisões no sentido de aperfeiçoar a gestão da instituição, com a contratação da Fundação Dom Cabral, empresa de renome internacional como a melhor escola de gestão da América Latina, para elaborar um modelo de gestão moderno e eficaz, além da substituição do Administrador, visando, junto com a FDC, a reorganização interna, melhoria de processos. Iniciou-se assim a imediata revisão de contratos diversos, repactuação de passivos bancários, captação de recursos para investir em hotelaria, sequência de reforma da Oncologia, com recursos oriundos do Ministério do Trabalho, dentre outros. Elaborou-se também os estudos e avaliações de desempenho de todos os setores da instituição, seja de apoio ou produtivos. Isto apontou para a necessidade de realinhamentos e/ou até mesmo de suspensão de atividades, como no caso da Maternidade, Obstetrícia e UTIN, decisão essa que passou por avaliação, discussões internas e validação da Mesa Administrativa. Porém, tal assunto já foi objeto de decisão anterior e apresentada em setembro de 2016 à Prefeitura Municipal de Ponte Nova, CISAMAPI, Superintendência Regional de Saúde, dentre outras mas, sem conseguir o apoio pretendido à época, ou seja, esse assunto não é novo e a penúria financeira do HNSD também não é um fato isolado, isso acontece em todo o país.

Todos sabemos que deveria haver um enfrentamento político sério, por parte do Governo Federal, via Ministério da Saúde, para melhorar a assistência à população, mas isso certamente não ocorrerá tão cedo, infelizmente. Enquanto isso, vamos buscando as alternativas de sustentabilidade com os poucos recursos que temos para isso.

O HNSD tenta se reinventar, fazendo o melhor com cada vez menos recursos e com a maior austeridade possível, mas está ficando cada dia mais complexo manter importantes serviços à comunidade, no modelo de remuneração do país.”

É importante lembrar que vários outros serviços, que também salvam vidas, como: UTI adulto, Cirurgias diversas, Oncologia, Nefrologia, serviços de diagnósticos, dentre outros, continuarão sendo oferecidos, porém, para isso continuar acontecendo, decisões importantes devem ser tomadas.

Isto posto, agendamos em 01/08/17 uma reunião com prefeitos e secretários de saúde, aonde apresentamos os dados econômicos financeiros do HNSD, e a decisão de encerramento do serviços de Maternidade, Obstetrícia e UTIN, em 20 de setembro/17, caso algum tipo de ajuda financeira pelas prefeituras de toda região não for possível. Assim não fechamos as portas ao diálogo para buscar alternativas que evitem esse acontecimento. Após discussões à respeito ficou agendado que em 08/08/17, numa reunião ordinária da CISAMAPI haveria a retomada do assunto e dali poderia sair alguma proposta viável ao problema.

Buscando oferecer alternativas, em 07/08/17 em reunião no hospital, apresentamos ao Prefeito de Ponte Nova Wagner Mol, ao Prefeito de Rio Doce e Presidente do CISAMAPI, Silvério e o Sr. Ademar Fernandes, Superintendente Regional de Saúde a sugestão de intermediar, junto ao HNSD a formalização do programa Rede Cegonha, Maternidade de Alto Risco, dentre outros, para assim, minimizar a necessidade de outros recursos para manter o serviço, por parte das prefeituras. Sabemos que esses desembaraços não são rápidos e até que isso ocorra seria necessário um aporte financeiro maior. Assim, aguardamos a reunião do dia 08/08/17. Em 09/08/17 recebemos um ofício do CISAMAPI relativo as deliberações da reunião ocorrida, aonde os municípios de Abre Campo, Acaiaca, Alvinópolis Amparo da Serra, Barra Longa, Diogo de Vasconcelos, Dom Silvério, Guaraciaba, Jequeri, Oratórios, Piedade de Ponte Nova, Ponte Nova, Raul Soares e Rio Casca através de seus representantes, são sensíveis as dificuldades do hospital, mas não suportam custear serviços que são de responsabilidade exclusiva do Estado e da União. Deliberaram a criação de uma comissão/grupo de trabalho. Solicitarão junto ao MP-MG, intervenção imediata no HNSD. Farão um estudo de viabilidade da utilização dos hospitais que compõe a microrregião do CISAMAPI. Levantarão os recursos que estão em atraso via portarias estaduais e ministeriais anteriormente publicadas e proporão fazer a gestão do serviço de maternidade do HNSD, via CISAMAPI.

Assim, a Direção do HNSD quer deixar claro à população que o problema existe e foi trazido a público pelo próprio HSND, para juntos encontrarmos o melhor caminho. O passado serve para alertar a todos não repetir os erros e equívocos, o presente serve para discutir e buscar soluções e assim almejarmos um futuro melhor para toda a comunidade.

Aproveitamos a oportunidade para informar que o HNSD continua atendendo aos seus clientes com a excelência médica de sempre !