Prefeitos dizem que não é de responsabilidade dos municípios a solução financeira do HNSD, mas podem ajudar

0
1111

20 prefeitos, incluindo a o município de Sericita, estiveram reunidos em 08/08, na sede da CISAMAPI – Consórcio Intermunicipal de Saúde do Vale do Piranga, em Ponte Nova, para decidirem como ajudar na crise financeira em que se encontra o Hospital Nossa Senhora das Dores, que ameaçou a fechar a UTI NEONATAL. Alega a direção do hospital, que a entidade vem tendo prejuízos, impossibilitando seu funcionamento, já que a dívida do hospital é muito grande.

Na reunião, os prefeitos decidiram formar uma comissão, composta por quatro prefeitos, sendo de Ponte Nova, Santo Antônio do Grama, Guaraciaba e Alvinópolis, e três secretários municipais de saúde, e profissionais ligados a administração de empresas. Esta comissão fará um levantamento junto a direção do hospital, para tomarem o conhecimento real da situação financeira. Diante disso os prefeitos anunciarão como poderão ajudar financeiramente.


Para o Prefeito de Rio Doce, Silvério da Luz, PT, e presidente da CISAMAPI, antes de se tomar qualquer decisão, é preciso que se conheça a real situação financeira, e o que aconteceu para se chegar a esta situação de ter que fechar a UTI NEONATAL.

Wagner Mol Guimarães, prefeito de Ponte Nova pelo PSB, reforçou dizendo que essa comissão irá buscar alternativas para uma situação que ele avalia como sendo “gravíssima”, frente ao possível fechamento do setor de Maternidade do Hospital de Nossa Senhora das Dores, marcado para acontecer no próximo dia 20 de setembro, e que vai se chegar ao bom termo de não precisar fechar.

Silvério e Wagner garantem que há uma grande disposição dos prefeitos filiados, em ajudar o hospital.

Leia a Nota á imprensa divulgada pelos Prefeitos:

“Os prefeitos filiados ao CISAMAPI, (e o município de Sericita), foram informados pela diretoria do Hospital Nossa Senha das Dores do fechamento da maternidade e UTI NEONATAL, no prazo máximo de 40 dias.

A notícia foi dada aos prefeitos e secretários de saúde, em reunião tensa, na sede do hospital, no dia primeiro de agosto.

Em reunião de trabalho realizada na sede da CISAMAPI, na tarde de oito de agosto, ficou bem claro que não é de responsabilidade dos municípios, a solução dos problemas financeiros da instituição. No entanto todos reconhecem a importância dos serviços prestados pelo Hospital Nossa Senhora das Dores.

Na tentativa de buscar soluções, decidiram criar um grupo de trabalho para que possam entender melhor as dificuldades financeiras por que passa o HNSD, bem como buscar alternativas que atendam a população dos municípios consorciados.”