AMAPI quer Concurso Público unificado nos municípios e pede apoio ao Ministério Público

0
302

O concurso público unificado, uma iniciativa inovadora que vem acontecendo em algumas cidades, principalmente no norte de Minas Gerais, é uma ação que tem recebido apoio do Ministério Público estadual. Na última sexta-feira (23/6), vieram à sede da AMAPI se reunir com prefeitos e representantes dos municípios filiados, os promotores Sérgio de Castro Moreira dos Santos e Thiago Fernandes de Carvalho.

Entre algumas vantagens expostas pelos promotores, para realização do concurso público unificado, estão a facilidade de contato entre as cidades e o MP, além de menor custo para as prefeituras. O apadrinhamento político e o uso das eleições como garantias de empregabilidade, também são evitados com essa nova plataforma de concurso. Entre as várias instituições que realizam concursos públicos, está a FUNDEP/Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa, ligada à UFMG, apresentada aos representes pelos promotores. O representante da Fundação, Bruno Godoy, explicou de que forma o concurso é realizado, bem como esclareceu dúvidas.


Prefeitos e representantes ouviram, atentamente, as explicações e justificas expostas, tanto pelos promotores quanto pelo representante da FUNDEP. Se os municípios irão aderir ou não a esta nova plataforma, não ficou nada definido, durante a reunião. “A nossa intenção foi apresentar mais essa opção, além de aproximar, ainda mais, Ministério Público e Prefeituras”, ressaltou o secretário executivo da AMAPI, José Adalberto de Rezende, endossado pelo presidente da Associação, Gustavo Castro de Andrade.

Exemplo

Numa iniciativa pioneira no Brasil, foi realizado concurso público unificado para as prefeituras do Norte de Minas. A proposta teve a adesão de 73 municípios e participação de mais de 127 mil pessoas que se inscreveram nos Pólos 1, 2 e 3, e que concorreram as 8.243 vagas disponíveis.

O Concurso Público Unificado do Norte de Minas foi viabilizado a partir de uma ação conjunta entre o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por intermédio da Coordenadoria Regional de Defesa do Patrimônio Público, Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), Associação dos Municípios da Área Mineira da SUDENE (AMAMS) e a Associação dos Municípios do Médio São Francisco (AMMESF), com o respaldo do Ministério Público do Trabalho (MPT) e do Ministério Público de Contas, do Tribunal de Contas de Minas Gerais.

Clarissa Guimarães,  Assessora de Comunicação da AMAPI