Fundação Renova foi tema de Assembleia Geral da AMAPI

0
302

Na última sexta-feira, 12 de maio, aconteceu na sede da AMAPI, mais uma Assembleia Geral de Prefeitos. Participaram prefeitos e ou representantes das cidades de Urucânia, Dom Silvério, Oratórios, Rio Doce, São Pedro dos Ferros, Santa Cruz do Escalvado e Ponte Nova. O prefeito de Guaraciaba e também presidente da AMAPI, Gustavo Castro, abriu a reunião, ao lado do secretário executivo da AMAPI, José Adalberto de Rezende.

A primeira fala ficou a cargo do prefeito de Rio Doce, Silvério da Luz, que explicou as diretrizes já tomadas pela Comissão formada, entre prefeitos atingidos pela lama da Samarco, para tratar sobre a questão da Destinação Final de Resíduos Sólidos. Será lançado, em breve, projeto piloto que terá a participação de 15 cidades, entre as 46 consorciadas ao CIMVALPI, que foram diretamente atingidas pelo desastre ambiental provocado pela empresa Samarco, em novembro de 2015, quando aconteceu o rompimento da barragem de Fundão, no Distrito de Bento Rodrigues/Mariana. Segundo Silvério, eles irão apresentar uma proposta de elaboração de diagnóstico com relatório e sugestões, além de estudos, para implantação de aterro regional, algo que será um marco para vários municípios que há décadas vem trabalhando frente à questão dos resíduos. A intenção do projeto é gerar, também, energia a partir do resíduo. A possibilidade é de que esse aterro fique entre os municípios de Ponte Nova e Mariana.


Na sequência, foi a vez de representantes legais da Fundação Renova, Álvaro Pereira e José Ricardo, que explicaram os projetos em andamento, referentes às ações de recuperação de nascentes e comunidades rurais, atingidas pela lama, e que fazem parte da Bacia do Rio Doce. Adalberto, secretário executivo da AMAPI, reforçou sobre a necessidade da inclusão do município de Ponte Nova como atingido pela lama, já que a cidade faz parte da calha do Doce e o Rio do Carmo (que vem de Mariana) se encontra com o Piranga (cerca de 5 quilômetros dentro de Ponte Nova), momento em que foram o rio Doce. O prefeito de Ponte Nova, Wagner Mol, endossou a fala do secretário e também espera que essa falha possa ser corrigida, já que a inclusão de Ponte Nova é fator primordial para a recuperação do rio e da Bacia do Doce.

Seguindo a pauta, houve a participação de representante da CODEMIG, para falar sobre planos de voos entre Ponte Nova e Belo Horizonte; seguido por Antônio Nahas, que falou sobre o Programa de Modernização Administrativa Tributária e também a participação de Aloísio Campos, como representante do Rotary Clube Ponte Nova, que falou sobre a participação da entidade no Dia da Cidadania, marcado para sábado, 12 de maio, em que a AMAPI/CIMVALPI participam com estande.

Clarissa Guimarães, Assessora de Comunicação da AMAPI