Acusado de mandar matar ex-prefeito de Mariana é condenado

0
817

Foto: Francisco Carneiro, Chico da Farmácia

A justiça condenou nesta segunda-feira (13) Francisco de Assis Carneiro, o Chico da Farmácia, a 14 anos de prisão, em regime fechado, pelo assassinato do ex-prefeito de Mariana, João Ramos Filho. O crime aconteceu em 2008. A vítima foi encontrada morta com quatro tiros em seu posto de gasolina, na MG-262. De acordo com o processo, o crime foi cometido por motivos políticos já que Chico da Farmácia pretendia concorrer ao cargo de prefeito de Mariana, assim como João Ramos Filho.


O conselho de sentença, formado por seis mulheres e um homem, considerou o réu culpado por homicídio qualificado, por ter sido o mandante do crime. O juiz Alexandre Cardoso Bandeira negou o direito de Chico da Farmácia de responder em liberdade.

Guaracy Goulart Moreira e Leonardo Stigert são apontados como executores. Os três acusados chegaram a ser presos na época do crime, mas, por meio de habeas corpus, puderam aguardar o julgamento em liberdade. Em 2014, Leonardo Stigert foi condenado a 14 anos de prisão. Em abril de 2016, o outro acusado de executar o ex-prefeito, Guaracy Goulart Moreira, também foi condenado à mesma pena. Ele, porém, continua foragido.

Chico da Farmácia foi preso em 2016 no município de Cantagalo (RJ). De acordo com a Polícia Civil, ele teria participado de um furto na cidade de Água das Pratas (SP), e estaria se escondendo em Cantagalo. Policiais se deslocaram então ao município e efetuaram a prisão de Francisco Carneiro.