Morre em BH médico pontenovense descobridor da vacina contra leishmaniose

0
1255

O corpo do professor Wilson Mayrink, do Instituto de Ciências Biológicas (ICB), morto ontem em Belo Horizonte, será sepultado às 15h desta quinta, 26, no cemitério Parque da Colina, onde está sendo velado (Velório 4). O parasitologista, que estava a um mês de completar 92 anos, coordenou a equipe responsável pelo desenvolvimento da primeira vacina contra leishmaniose no mundo.

A causa da morte do professor Wilson Mayrink ainda não foi divulgada. Às 14h, uma van sairá do ICB para levar membros da comunidade ao local, e o retorno será logo após o sepultamento.


Membro da Academia Mineira de Medicina desde 1998, titulado professor emérito da UFMG em 2001, Mayrink realizou pesquisas que resultaram no desenvolvimento da única vacina do mundo com eficácia comprovada contra o protozoário causador da leishmaniose (Leishvacin), que está em fase avançada de testes.

O professor nasceu em Ponte Nova (MG), em 25 de fevereiro de 1925. Na UFMG, formou-se em Medicina (1951), sagrou-se doutor (1960) e livre-docente (1967). Em 1963, organizou o Laboratório de Leishmanioses do Instituto de Ciências Biológicas.

Mayrink dedicou mais de 50 anos aos estudos sobre formas de diagnóstico, tratamento, prevenção e controle da leishmaniose visceral humana ou calazar, causada pelo parasita protozoário Leishmania chagasi.