Priscilla Porto: Cerca de 315.600.000 segundos

0
169

Em pleno primeiro dia do ano, a filhinha da minha prima – que tem somente uma década de vida – pergunta:

– Mãe, quantos segundos eu tenho de vida?


Bom, pelo menos ainda não atingiu idade suficiente pra perguntar quantas segundas, né?

Tive muita vontade de fazer as contas… da vida dela e também da minha. Não da minha filhinha – que tem só três aninhos – e seria fácil. Mas dos segundos da minha vida e também das minhas emblemáticas segundas-feiras (o que pode ficar pra próxima crônica).

Coisinha de quem parece que não tem nada o que fazer…

Mas, ah! não deixa de ser um ponto a se levantar bastante interessante.

Vejamos, primeiro as futilidades:

Qual foi o total de segundos de todas minhas horas trabalhadas? Qual o total de segundos de todas minhas presenças em sala de aula? Quantos segundos já gastei arrumando minha cama no início do dia? Quantos segundos já gastei pagando contas em filas de banco?

Agora, as coisas importantes:

Quantos segundos gastei deitada em um sofá, assistindo TV, relaxando; quantos segundos gastei comparando no céu formas de nuvens com animais, objetos e algodão doce; quantos segundos gastei no total de cada balada que fui; quantos segundos deram todos meus beijos na boca; quantos segundos deram todos os filmes que assisti no cinema; quantos segundos gastei  (além de quanto dinheiro?) em lojas comprando roupas?

Afinal, para priorizar futilidades e coisas importantes, depende do ponto de vista.

Mas, e aí: topa o desafio?

Priscilla Porto

Autora dos livros “As verdades que as mulheres não contam” e “Para alguém que amo – mensagens para uma pessoa especial”.