Não há surto de Febre Amarela em Ponte Nova! Vacinação para a prevenção

0
1872

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) informa que o município de Ponte Nova não se encontra em surto de febre amarela e, por isso, não está realizando o bloqueio vacinal. As vacinas contra febre amarela estão sendo disponibilizadas como forma de prevenção rotineira do calendário vacinal.

Como houve divulgação na imprensa nacional de casos suspeitos e confirmados no estado de Minas Gerais, a procura nos postos de saúde do município mais que quadruplicou nos últimos dias. Para suprir as demandas de vacinas, a Secretaria de Estado de Saúde intensificou o envio de doses para a cidade e o estoque tem sido reposto gradativamente.


Salienta-se que não existe prazo para a finalização de aplicação das vacinas, já que a vacina de Febre Amarela faz parte do calendário vacinal. Atualmente, há quatro salas de vacinação no município, a saber: PAM, UBS Abdalla Felício (Bairro de Fátima), UBS José Evangelista Pinheiro (Santo Antônio) e UBS Sette de Barros (Triângulo). Seguem abaixo os dias e horários de funcionamento das salas de vacina:

PAM – às segundas, terças, quartas e sextas  (7h às 17h)

UBS Santo Antônio – de terça à sexta (7h às 11h e 13h às 17h)

UBS Fátima – de segunda à sexta (7h às 11h e 13 às 17h)

UBS Triângulo – de segunda à sexta (7h às 11h e 13 às 17h)

Em relação à vacinação de pessoas com mais de 60 anos, cumpre esclarecer que ela somente está indicada em caso de confirmação de surto e com acompanhamento sistemático para avaliação dos eventos adversos. Segue trecho da nota técnica 01/2017 da Secretaria de Estado da Saúde:

“Pessoas com 60 anos e mais e que nunca foram vacinadas ou sem comprovante de vacinação: Se for residente em área de risco (zona rural), com ocorrência de epizootias e casos prováveis/confirmados de febre amarela, DEVEM receber uma dose com precaução e serem devidamente acompanhadas em relação aos eventos adversos”.

Como Ponte Nova não se encontra em situação de surto e não há casos notificados na região, caso o idoso queira se vacinar solicita-se que seja realizada a prescrição médica para que o profissional esteja ciente do risco de complicações pós-vacinais e faça o acompanhamento sistemático do idoso.

Conforme a nota técnica, ainda que as reações sejam raras, elas podem ser graves, sendo que as principais manifestações de reação à vacina de febre amarela são: reações locais como dor no local de aplicação e manifestações sistêmicas gerais como febre, cefaleia e mialgia. Eventos adversos graves também podem ocorrer, como reações de hipersensibilidade, doença neurológica aguda (encefalite, meningite, doenças autoimunes com envolvimento do sistema nervoso central e periférico) e doença viscerotrópica aguda (infecção multi-sistêmica generalizada, semelhante às formas graves da doença).

Mais informações sobre a vacinação contra a febre amarela podem ser obtidas na Secretaria Municipal de Saúde no Setor de Epidemiologia e Atenção Primária e em todas as Unidades Básica de Saúde do município.